União de Sindicatos do Porto

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Para que a juventude tome nas mãos os destinos das suas vidas!

Dia 28 de Março de 1947, milhares de jovens participaram no acampamento organizado pelo MUD Juvenil em São Pedro de Moel, exigindo democracia e liberdade. Tiveram como resposta a violência, a repressão e a prisão por parte do regime fascista. Desde então, o dia 28 de Março passou a ser um símbolo da luta da juventude. Luta que contribuiu para a revolução de Abril de 1974, uma luta que hoje em condições diferentes temos de prosseguir e intensificar, pela dignidade, por melhores condições de vida e de trabalho, pelo emprego, por direitos legítimos.

É um dia de luta das sucessivas gerações de jovens, sobe o lema BASTA de Precariedade, Desemprego, Baixos salários! Queremos trabalho! Exigimos direitos!.

Exigimos e temos propostas: emprego com direitos; a passagem a efectivos de todos os trabalhadores que exercem funções de carácter permanente; estabilidade no trabalho; a regularização dos falsos recibos verdes; o fim dos benefícios atribuídos às empresas que se servem da Segurança Social para despedir e para manterem sem fim à vista trabalhadores em situação precária; maior e mais controlo da Autoridade para as Condições de Trabalho/ACT; aumento real dos salários, mais formação profissional; medidas que travem o roubo no pagamento do credito à habitação e criação e gestão por parte do Estado de fogos habitacionais com rendas de custos controlados, uma Escola pública, gratuita, democrática e de qualidade para todos; uma educação activa para a saúde e de consultas de planeamento familiar, o fim das descriminações entre homem e mulher.

Tal como no passado, confiamos nas nossas capacidades e assumimo-nos como uma força social de desenvolvimento, progresso, liberdade, democracia e pela paz. Temos direitos, sonhos e aspirações, queremos ser respeitados.

Neste sentido, a Interjovem/USP/CGTP-IN realiza no próximo dia 28 duas acções públicas, Contra: o desemprego; a precariedade; a instabilidade dos jovens na sua vida; os baixos salários; o brutal aumento dos bens de consumo; a destruição dos direitos sociais; laborais e da contratação colectiva; os falsos recibos verdes, o aumento das taxas de juro e spreads no crédito à habitação e a destruição da escola publica.

Estas acções tem lugar pelas 11:30 horas na Rua Santa Catarina, frente ao Shopping Via Catarina e pelas 14 horas frente à Swedwood , empresa do Grupo Ikea que emprega centenas de trabalhadores onde a grande maioria tem vínculos de trabalho precário, sofrem pressões por parte das chefias directas e sofrem com baixos salários.

Convidamos os Órgãos de Comunicação Social a fazerem a cobertura noticiosa destas iniciativas.

Porto, 25 de Março de 2011                      

A Direcção da Interjovem/USP/CGTP-IN